Se tem uma coisa que a gente pode aprender com a partida do Lemmy, é que ele indiretamente nos ensinou muito sobre como viver.
Fonte


E eu não tô nem falando do estilo de vida que ele levava. Nada disso. Não raras vezes a gente ouviu por aí diversas músicas falando sobre viver intensamente e sem medidas independente do que fosse acontecer. A gente vê isso em Time to Pretend, do MGMT, e também em Die Young, da Kesha. Parece loucura tudo isso, mas eu juro pra vocês que eu já chego na parte em que isso faz sentido.

Ao contrário dos caras da MGMT e da Kesha, Lemmy já tinha lá a sua idade. E, se com tudo que ele fez na vida, chegou aos 70 anos, meu amigo, quem somos nós pra dizer que menino Lemmy não viveu muito bem as suas 7 décadas de vida?!


Todo dia a gente acha que pode estar fazendo algo de errado com a própria vida, mas, por comodismo ou influência do mundo, a gente segue como está. No jogo do "Born to lose, live to win", se a gente fica nisso, sempre vai pender pro loserzismo. Sem win. Ninguém vence vivendo de acordo com os outros. E, bem ou mal, o Lemmy ensinou isso. Da maneira dele, óbvio.

Eu passei a gostar de Motörhead não faz muito tempo. Tá, fazem uns anos aí, e foi o suficiente pra eu saber que gostava da música, da melodia e, muitas vezes, das letras mesmo. Falei algumas vezes da banda por aqui, nas inúmeras playlists que tem pelo blog. Teve um Rock de Segunda sobre eles também uma vez.

Aí esses dias eu soube que um fã da banda criou uma petição pra transformar o Lemmy em símbolo de metal pesado na tabela periódica. É sério isso. Cês podem assinar aqui, inclusive.

Fiquei chateada com a morte dele, soube um dia depois. Nunca vi Motörhead e soube que seria a última vez de Lemmy no Brasil quando ele passou pelo Monsters. Todos sabíamos, mas ninguém queria admitir isso. É foda assumir que uma estrela icônica está pra cair, depois de tudo que a gente sabe que ela representa.

Foi foda, Lemmy. Obrigada por ter criado o Motörhead e que bom que eu pude conhecer um pouco de tudo isso antes de tu resolver partir.

Fica a lição pra gente: A gente sempre acha que nasceu pra fracassar, mas só depende da gente mesmo viver pra ser um vencedor no fim. ♥

É isso aí. 


2 Comentários

  1. Ainda não to acreditando, sério. Eu estava esperando ansiosamente por ele no Monsters :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quis muito ir na Monsters que teve em POA, mas acabou não rolando. No fim, eu sabia que ele não voltaria pra cá depois, mas, fica o legado FODA de menino Lemmy pra gente. ♥ ^^

      Excluir

Que tal deixar um comentário bem maneiro aí?