Fonte
E aí gente, como é que vocês tão? Pergunto pq, sinceramente, às vezes nem eu sei a resposta. Bom, 17 dias desde a última vez que estive aqui. Foi tempo suficiente pra pensar um monte de coisas.

Mais tempo do que eu gostaria de ter ficado sem escrever.

Se tu costuma ler o blog, sabe que não é novidade essa minha fase mais, ahm, pra baixo (?) e reflexiva ao mesmo tempo, o que de certa forma é bom, mas como não podemos consertar o mundo sozinhos, acaba que também é um pouco ruim. Anyway.

Eu sempre tenho mil propósitos antes de escrever um texto, e acabo sempre me perdendo em todos eles antes de finalizar uma postagem. Eu ia usar isso aqui como um momento de desabafo, mas percebi que poderia fazer isso falando diretamente com quem está passando por algo próximo disso.

Hoje encontrei uma lista de coisas que me propus a fazer, em algum momento de fúria. Era a folha final de um caderno que está sempre sobre a minha escrivaninha, mas que eu nunca mais tinha lido. Como não tem a data daquilo, não sei se foi esse ano ou ano passado que escrevi, mas enfim. A folha em questão trazia uma série de coisas que eu tinha que parar de fazer ou começar a fazer, pra que finalmente visse algum resultado em minha vida. Dentre elas estava "parar de chorar", bem no topo.

Era uma lista bastante autoritária, que claramente escrevi com raiva de alguma coisa que eu estava sentindo na época. Não foi legal reler e algumas coisas ali me deram belos tapas na cara. Peguei uma caneta colorida e, ao lado de cada "ordem" minha, anotei se eu já tinha ou não feito aquilo. Também coloquei a data pra não me perder, pq sei que vou ler isso de novo em outro momento.

Foi triste pq, no fim, o saldo da maioria das coisas era negativo ou pela metade. Ok, eu aprendi a cozinhar algo diferente, mas, então, pq deixei em branco a linha "aprenda algo DE VERDADE"? Porque que eu fiz isso comigo e me cobrei absurdamente por meio de uma folha de papel?

Eu nunca me senti boa o bastante em muitos sentidos da vida e, com o passar do tempo, parece que essas questões não diminuíram. Mas aí passei a me entender e aceitar algumas coisas em mim. Como chorar. Eu choro sempre, não importa muito o motivo e isso sempre me irritou muito e fez eu me sentir fraca em praticamente todas as situações em que me vi na vida. Tudo o que me restava era chorar pra me sentir melhor, mas sabia o quanto um choro podia ser irritante para os outros - e aí me odiava por isso. Mas agora tô começando a entender que isso faz parte de mim e que é da minha personalidade chorar.

O que eu quero dizer é que, tudo bem tu te sentir um fracasso na vida, o problema é se sentir assim o tempo todo, e a vida inteira. Vai por mim, eu sei o que eu tô dizendo: Porque isso tá acontecendo comigo há muito tempo e realmente não te desejo o mesmo.

Eu me cobro coisas sempre pensando no que os outros vão dizer ou achar se eu não fizer nada disso. Vocês acham realmente que é fácil ter trancado a faculdade no início do ano e estar vivendo de freelas e estágio, sabendo que todos da minha idade estão vivendo seus cursos, abrindo suas empresas, alguns casando e tendo filhos, outros rodando o mundo pra fazer o que bem quiser?

Estou cada dia mais perto dos meus 23 anos de idade e ainda me sinto com 15, 16, no máximo 17. Tenho coisas pra resolver, freelas pra entregar, novos trabalhos pra negociar, cursos online pra terminar e, ainda assim, me sinto uma inútil. Uma irresponsável. Uma criança birrenta que nunca passou trabalho real na vida e que, sempre que pode, abafa as frustrações e tristezas por não se dar o direito de chorar (mesmo sabendo que isso é algo que está em mim, vejam vocês).

Então meu caro desanimado, eu quero dizer pra ti: O que que tu espera da tua própria vida? Que detalhe nela que deu errado e te fez ficar assim, totalmente pra baixo? Quantas listas e promessas tu já te fez e não cumpriu? Quais dessas coisas tu realmente queria fazer por ti e não só pra agradar os outros? 

O que que tá acontecendo com a gente, pessoal?




Deixe um comentário

Que tal deixar um comentário bem maneiro aí?