Esse post foi escrito no final de julho, antes do primeiro post do BEDDA ir ao ar, mas decidi que ele seria publicado 7 dias depois que o projeto acabar - mas com as impressões e sentimentos que me ocorreram nesse momento em que finalizei o agendamento de todas as publicações.

Eu tenho blog há quase 6 anos e em nenhum momento pensei em participar de um BEDA, mas em 2017 eu decidi que no mês de agosto iria ao ar a minha versão dessa blogagem: o BEDDA (entenda aqui). Eu deixei anotado na minha agenda uma caralhada de temas pra escrever e deixar programado para sair post todo dia, às 10 horas da manhã.

Eu aproveitei que ia ter as férias da faculdade da metade pro fim de julho e então decidi que ia me jogar nisso como um exercício para eu mesma: Não afirmei nem anunciei aos 4 ventos que iria fazer um BEDDA, diferente de tantos outros projetos que eu começava jogando confete na publicação e no fim das contas nem concluía a sequência de posts que eu prometia.

Decidi que dessa vez não seria assim. E não foi.

Eu tinha muito tema pra post nos rascunhos aqui do blog, que eu julgava ser um assunto bacana pra abordar aqui, mas que acabava nunca indo pra frente pq eu desistia ou desanimava de falar sobre aquilo. Aproveitei a inspiração do BEDDA pra pôr pra fora tudo isso e tirar dos rascunhos tudo isso que eu já tinha anotado.

Em agosto eu publiquei 1 post todo dia para o BEDDA e no dia 15 ainda postei 2 textos diferentes, para projetos distintos: O post do dia pro BEDDA e o post do Projeto de Escrita Mensal, do Universo Alternativo. Foram 32 posts escritos e agendados no mês de julho, pra sair em agosto, mais esse post aqui e mais um rascunho com tópicos pra um outro post.

Claro que foi mais uma questão de cumprir um desafio que eu mesma me fiz do que algo para alcançar um grande engajamento nas publicações - apesar de muita gente ter mesmo vindo me ler. Obrigada, inclusive!

Em julho, enquanto escrevia esse post, eu me senti exausta mentalmente, até pq no início de agosto -quando o BEDDA teve seu início - também voltou o novo semestre da minha faculdade. Então pensem. Mas, por outro lado, eu também me senti extremamente feliz e realizada por finalmente ter concluído um projeto do jeito certo. Enquanto eu riscava os temas da agenda e fechava as abas dos posts já feitos, eu me alegrava e pensava "olha só guria, já tá perto, tu vai conseguir acabar".

Consegui. E vocês não fazem ideia de como isso importa.


Deixe um comentário

Que tal deixar um comentário bem maneiro aí?